Testando os níveis de nutrientes de uma amostra de água.
Monitorando as concentrações de nitrato e fosfato na água de um rio © Sudha Iyer

Além das evidências visuais para determinar a qualidade da água e a saúde do ecossistema, os cientistas também observam o que está dentro da água para obter uma imagem mais precisa do que está afetando a qualidade, a vida animal e vegetal. Para que isso seja realizado, eles medem as amostras de todos os tipos de corpos d’água - limpo ou sujo.

As evidências visuais e o que medimos na água podem estar intimamente ligados. Diferentes testes científicos podem ser usados para verificar as observações e construir uma compreensão sobre o que pode estar impactando o corpo d’água.
 

Alguns dos testes mais comuns para verificar a qualidade da água, são:

  • Profundidade e velocidade da água - pode afetar intensamente os tipos de espécies que podem viver em um corpo d’água. Alguns se adaptaram a córregos rápidos, outros a lagos imóveis. Os fluxos e disponibilidade da água também podem impactar a sua qualidade.

  • Temperatura da água - determina os tipos de animais que podem sobreviver na água e também pode afetar a química da água. Por exemplo, a água fria pode reter mais oxigênio do que a quente, o que indica que um maior número de plantas e animais pode viver em ecossistemas com água mais fria.

  • Valores de pH - medem a acidez da água. Muitas criaturas não existiriam sem a água, ou não sobrevivem após beber muita água, caso a mesma não se encontre em um limiar saudável.

  • Nutrientes - são importantes para o crescimento de plantas e animais. Da mesma forma que os humanos precisam de nutrientes em sua dieta, as plantas e animais precisam de nutrientes e reagem às flutuações de fosfato e nitrato disponíveis.

  • Turbidez - é a “turvação” da água e é outro método comum para avaliar a qualidade da água. A alta turbidez é causada por partículas, como sedimento de algas e pode ser um indício de água de baixa qualidade.
     

Todos esses testes são importantes, pois com frequência a poluição que causa o maior efeito sobre ecossistemas costuma ser invisível a olho nu. Precisamos obter dados precisos para avaliar a saúde do ecossistema e preservar o futuro da qualidade da água.

O Observatório da Água Doce foca no monitoramento do excesso de nutrientes - o problema global mais comum da água. Os ecossistemas da água doce precisam de nutrientes, mas altos níveis podem causar problemas.

Os cientistas testam esses nutrientes através da medição de suas concentrações em uma amostra de água. Esses nutrientes estão sendo medidos em todo o mundo já faz muitos anos, portanto, os dados do Observatório da Água Doce irão contribuir para um enorme banco de dados de informações e nos ajudar a compreender como melhorar a qualidade da água.
 


Teste de turbidez utilizando o tubo de Secchi
Medição da turbidez da água através de um Tubo Secchi © C. Williams

A turbidez é o segundo indicador fundamental usado pelo Observatório da Água Doce. Através do uso de um Tubo Secchi registramos a “turvação” da água. Isso indica quantas partículas existem na água e juntamente com a leitura de nutrientes, pode sugerir uma proliferação de algas recente ou se os efluentes estão conduzindo muita poluição para dentro do corpo d’água.

A turbidez está ligada aos baixos níveis de oxigênio na água, reduzindo a concentração de espécies de plantas e animais. Níveis elevados de turbidez também podem ser um problema real para a vida aquática, pois foi constatado que o aumento de partículas na água obstrui as guelras dos peixes, afeta o desenvolvimento de ovas, e torna as zonas de desova inadequadas ao cobrir com sedimentos o fundo do córrego ou do rio.
 

Atividade

Atividade: No poema In Praise of Walking (Louvor à caminhada), Thomas A. Clark explora o benefício de sair para caminhar e perder-se na paisagem. Essa semana reserve um tempo para uma caminhada. Durante a sua caminhada observe os detalhes ao seu redor, as nuvens, plantas e a vida selvagem. Comece a pensar como eles estão conectados. Observe onde a água flui e onde e como as plantas crescem. Aonde você encontra maior número de diferentes tipos de animais? Por que isso vem ao caso? Nesse instante você começará a pensar “como um cientista”.

 

Próximo > Impactos no Ecossistema